Média °C
a

MENU
  

NOTÍCIAS

24/09/2018

Seminário promove troca de experiência entre técnicos de cooperativas

Promover uma reflexão sobre a atividade e a importância da área, além de integrar os técnicos das cooperativas e oportunizar troca de experiências para ampliação do conhecimento. Com esse foco, o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/SC) realizou na última semana, em Chapecó, o Seminário de Departamentos Técnicos, Veterinário e da área de Zootecnia. 



 A programação iniciou com palestra sobre Inovação Tecnológica (com foco na produção de carnes e leite) ministrada pelo coordenador de Projetos da Fundação de Amparo à Pesquisa em Santa Catarina (FAPESC), Randolfo Decker. “Meu desafio foi abordar tecnologias e inovações focadas na área do agronegócio. Tratamos especificamente sobre reinventar organizações”, observou ao mencionar que no último século a evolução tecnológica é impressionante e que é preciso resgatar a humanização.



Decker focou em três tópicos, nominando o primeiro como “Admirável mundo novo” no qual promoveu uma reflexão sobre o domínio da tecnologia. O segundo ponto foi sobre os “Impactos da tecnologia! e como ela está mudando a gestão das empresas, como as startups estão criando uma nova cultura e fazendo com que as organizações se reinventem. Por fim, falou sobre o “Desejável mundo novo” que trouxe ao Brasil a economia criativa e colaborativa – iniciativa que permite compartilhar, trocar, comprar e vender produtos, serviços e experiências por meio de ferramentas tecnológicas.



Em seguida, a veterinária da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Estrado de Santa Catarina (CIDASC), Luciane de Cássia Surdi, falou sobre SRBOV (brincagem). Segundo ela, a identificação de bovinos e bubalinos em Santa Catarina é uma forma de manter o cadastro e o controle de trânsito dessas espécies que estão suscetíveis à febre aftosa. A brincagem vem auxiliar, principalmente, na questão de trânsito e saúde das propriedades.  Outro aspecto destacado pela palestrante foi o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT).



O evento também contou com palestra ministrada pela assessora técnica da Cooperativa Central Aurora Alimentos, Eliana Renuncio. Ao falar da importância da assistência técnica, citou o censo agropecuário do IBGE que apontou que a iniciativa impacta no Valor Bruto da Produção (VBP) de todos os segmentos da agropecuária. Na agricultura familiar, por exemplo, quem conta com uma assistência técnica adequada, possui um VBP de 3,6% maior do que quem não recebe. “A falta deste suporte ameaça a produção de alimentos e combate à fome. Cerca de 70% dos alimentos são produzidos pelos pequenos agricultores. Portanto, é fundamental oferecer uma assistência com custo acessível e de qualidade”.



Para encerrar o Seminário, ocorreu palestra motivacional conduzida pelo veterinário Marcelo Donizete Cerutti que abordou o tema “A Mágica da Superação”. De forma descontraída e interativa, falou sobre a expressiva contribuição do agronegócio para a economia brasileira, destacando a importância do trabalho dos técnicos para os resultados existentes. Lembrou que não existem empresas perfeitas, mas que existem soluções para cada tipo de problema. Entre as várias mensagens, ressaltou que a atitude muda o negócio, independente da circunstância, basta tomar decisões.




Fonte: Assessoria de Imprensa


..