Média °C
a

MENU
  

NOTÍCIAS

02/01/2019

Um sistema para chamar de seu

A celeridade é uma característica dos novos tempos. A rapidez impregna todos os processos: a informação, o conhecimento, o julgamento e a decisão. Por isso, a taxa de erros e imperfeições também é grande. Faço esse introito para observar que as avaliações superficiais e os julgamentos apressados sobre o Sistema S decorrem basicamente do desconhecimento. Nada funciona tão eficientemente neste País como o Sistema S. Tome-se o caso do cooperativismo. A evolução com sustentabilidade das cooperativas deve-se muito à atuação do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), que prioriza o quinto princípio do cooperativismo mundial – educação, a formação e a informação. Educação e cooperativismo formam um binômio inseparável especialmente porque se adota o conceito pleno da educação continuada.



O Sescoop é uma entidade integrante do “Sistema S”, mantida com recursos de natureza pública com gestão privada que organiza, administra e executa o ensino de formação profissional e a promoção social dos dirigentes, do quadro funcional e dos cooperados (associados). Vinculado à Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc) – foi constituído em 1999 e consolidou-se como o grande propulsor para a profissionalização do sistema cooperativo catarinense. A partir de 2000, estruturou-se em equipamentos, materiais e pessoal para a consecução dos objetivos propostos. Atuando nas áreas de formação profissional, promoção social e monitoramento, tem importância singular na difusão da cultura cooperativista.



As metas focalizam a busca incessante da profissionalização da gestão das cooperativas para atendimento das exigências do mercado, além de contribuir para o aprimoramento do processo de planejamento estratégico e participativo nessas sociedades que, em Santa Catarina, reúnem 2,2 milhões de pessoas.



Os números são altissonantes. Um público de 140 mil pessoas participa de mais de 2.000 eventos promovidos anualmente, mediante investimentos superiores a 30 milhões de reais. As ações de capacitação estão inseridas nos principais programas situados nas linhas de formação e capacitação profissional, promoção social, monitoramento e desenvolvimento de cooperativas, ações centralizadas e ações delegadas. Também contemplam auxílio educação, programa Cooperjovem, programa jovens lideranças cooperativistas (JovemCoop), mulheres cooperativistas, jovem aprendiz, programa de desenvolvimento da gestão de cooperativas (PDGC), formação para conselheiros administrativos e fiscais para cooperativas de crédito (FORMACRED), monitoramento e auditoria em pequenas cooperativas etc.



Nos mercados onde atuam, as cooperativas precisam ser eficientes e competitivas como as empresas mercantis porque a beleza e a importância social de sua doutrina não as protegem dos rigores e da hostilidade própria do universo econômico. Portanto, assim como o investimento em tecnologia e inovação nos processos, a formação profissional está entre os aspectos amplamente valorizados.



A ação do Sescoop é essencial para manter Santa Catarina na vanguarda do cooperativismo brasileiro.



LUIZ VICENTE SUZIN



Presidente do Sistema OCESC/SESCOOP-SC



 




Fonte: Assessoria de Imprensa


..